domingo, 19 de abril de 2015

O desemprego ecológico

Matéria publicada hoje no site do jornal Folha de São Paulo mostra como a assinatura em 2007 de um protocolo ambiental entre o Estado e as usinas de etanol levou à mecanização agrícola e ao desaparecimento de milhares de postos de trabalho. De acordo com o Instituto de Economia Agrícola, cerca de 85% dos 5,5 milhões de hectares de cana-de-açúcar plantados no estado de São Paulo em 2014 foram colhidos por máquinas. A cana 1% de aumento na mecanização, 702 postos de trabalho desaparecem. É certo que o meio ambiente ganhou com o protocolo de 2007. É certo que os muitos postos de trabalho duro do corte manual da cana foram substituídos por postos de trabalho mais qualificado e melhor remunerado. A questão que coloco aqui é o fato de que os ambientalistas que propuseram e pressionaram pelo protocolo em 2007 não se preocuparam com o desemprego decorrente.

Veja a matéria da Folha de São Paulo: Boias frias abandonam migração para o corte da cana em São Paulo

A foto é de Sila Júnior, da Folhapress

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...