quarta-feira, 8 de julho de 2015

Profissão Repórter de um lado só visita a Amazônia

O desambientalista lamenta não ter o tempo necessário a uma análise do programa Profissão Repórter da Rede que tratou das ações do Ibama na Amazônia. Ocupado em mostrar a salvação da floresta pelos super-heróis do Ibama, o programa foi incapaz de perceber o efeito social que a jihad ambiental causa na região. Uma das moradoras de Novo Progresso, no Pará, assim como alguns comerciantes locais, até tentaram dizer alguma coisa aos jovens repórteres moucos. Mas...

É uma pena. O programa daria um bom exemplo da razão pela qual essa página foi criada. Infelizmente não há tempo para um post decente.

Em tempo, foi absolutamente hilário a forma como os índios cinta-larga engabelaram o repórter impendido-o de chegar ao garimpo perambulando pelos atoleiros da terra indígena. Todo mundo chega no garimpo dos cinta-larga, menos os jornalistas do profissão repórter.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...