terça-feira, 5 de janeiro de 2016

A questão no Oregon é muito maior do que um bando de loucos armados ocupando um prédio federal

Em vermelho as terras controladas pelo Governo Federal no Oeste dos EUA de acordo com o Bureau of Land Management
Eles dizem que o governo federal os expulsou de suas terras e recursos. E eles não estão sozinhos.

A ocupação no último final de semana de um refúgio de vida selvagem federal no estado americano do Oregon pode parecer delírio de um pequeno grupo de ativistas radicais armados, mas faz parte de um movimento muito maior no oeste dos Estados Unidos. Legisladores em pelo menos 11 Estados têm, nos últimos anos tentado retomar terras federais através de suas legislaturas estaduais.

Antes do incidente deste final de semana, e antes do confronto de Cliven Bundy em Nevada há dois anos, o poder legislativo do estado de Utah aprovou a HB de Utah 148 exigindo que o governo federal entregasse as terras públicas controladas por eles no interior do estado. O prazo final para o repasse das terras era 2014 e venceu sem que o governo federal atendesse, mas o episódio representou mais um capítulo na luta de quatro décadas sobre o controle das terras no oeste dos Estados Unidos.

Na época, o Governador de Utah, Gary Herbert, descreveu a lei como um passo necessário. "Esta lei cria um mecanismo para colocar o governo federal sobre a observação que Utah que deve ter restaurado seu lugar de direito como um parceiro co-igual", disse ele no comunicado de assinatura da lei. "O controle e a retenção pelo governo federal de dois terços das nossas terras não esteve no negócio quando nos tornamos um Estado da União, e é indefensável 116 anos mais tarde", asseverou Herbert.

Os defensores do movimento no Oregom dizem que é sobre o controle local e sobre tomar de volta o que de direito pertence à população dos estados. Os críticos temem que a devolução das áreas públicas federais aos estados poderia ser o primeiro passo em direção à venda da terra ou à perda o seu status de proteção ambiental.

A luta em si remonta à passagem da Lei Federal de Gestão da Terra, de 1976 (Federal Land Policy and Management Act), que confirmou a política de retenção de terras públicas federais. Desde então, os legisladores em todo o oeste americano tentam reaver o controle sobre as terras em seus estados. Essa luta inclui a chamada "Sagebrush Rebellion" nos anos 1970 e 1980, movimento que contou Ronald Reagan entre os seus apoiantes.

Os estados do oeste dos Estados Unidos são afetados de forma particular pelo controle federal de terras públicas. A região abriga quase 93 % de todas as terras federais, de acordo com dados de 2010 compilados pelo Serviço de Pesquisa do Congresso. Pouco mais da metade (52 %) de toda a terra dentro de 13 estados do oeste do país está sob controle federal.

Em Nevada, mais de 80 % da terra dentro das fronteiras do Estado pertence ao governo federal. Utah ocupa o segundo lugar, controlando apenas um terço da terra dentro de suas fronteiras. Alasca e Idaho controlam cerca de três quintos da terra dentro de suas fronteiras, enquanto Oregon ocupa o quinto lugar, com 47 % de suas terras sob controle estatal.

No ano passado, quase uma dúzia de estados da região oeste tentaram aprovar projetos de lei relacionados ao tema, que vão desde a criação de comissões para estudar a situação até exigir do governo federal a transferência do controle de terras públicas para os estados, de acordo com um relatório de agosto do Center for Western Priorities, um organização de conservação ambiental.

O Governador do Arizona, Doug Ducey, vetou dois projetos de lei que terminavam que o governo federal entregasse terras públicas, mas assinou outro que criou uma comissão para estudar a questão. Em Montana, o Governador Steve Bullock vetou um projeto que criava uma comissão de estudo similar. "A minha posição sobre esta questão é clara: eu não apoio qualquer esforço que ponha em risco o futuro do nosso patrimônio terras públicas", escreveu ele na carta de veto.

Os legisladores de Nevada aprovaram uma lei pedindo ao Congresso que transferisse 7 milhões de acres, quase 3 milhões de hectares, de terras federais para o estado, um esforço que teve o apoio dos principais expoentes do partido republicano de Nevada. "Eu acho que a maioria, se não todos Nevadans, inclusive eu, gostaria de ver mais da terra federal entregues ao Estado, para que possamos gerenciar e cuidar de nós mesmos," disse o governador Brian Sandoval em entrevista à imprensa local.

Legisladores no Alasca, Colorado, Novo México, Oregon, Washington e Wyoming também propuseram leis estaduais relacionadas à controle federal das terras locais no ano passado.

Uma pesquisa realizada no ano passado pelo Colorado College State of the Rockies project mostrou que a maioria dos eleitores em cada um dos seis estados do oeste (Arizona, Colorado, Montana, Novo México, Utah e Wyoming) quer ver as terras manejadas pelo governo federal como pertencentes ao nação.

Texto de Niraj Chokshi publicado na página do The Washington Post mal e porcamente traduzido por este blogger. Veja aqui o link para o artigo original em inglês: The Oregon standoff is far bigger than a group of armed men in a refuge http://wpo.st/AB_11

Comentário deste blogger: Qualquer semelhança da situação no Oregon e no oeste dos EUA com o que ocorre no Brasil, talvez não seja mera coincidência. O aquecimento global é sério, mas não é um problema ambiental. É um sintoma de um problema ambiental muito mais grave e muito mais difícil de combater: o limite da capacidade de suporte do ecossistema global para a população de Homo sapiens. É esse limite que, quando desrespeitado, causa o aquecimento do globo e são as tentativas de respeitá-lo que causam atrito entre as pessoas e a proteção do meio ambiente. O ambientalismo fez uma escolha ética: a necessidade de proteger o meio ambiente se sobrepõe ao humanismo.

Veja, por exemplo, este vídeo:

Este blogger discorda e luta com as forças que tem contra essa escolha ética cuja imoralidade é escamoteada pelo imperativo de proteção do planeta. Esse é o mote da confusão no Oregon e é o cerne da existência do Desambientalista.


Entenda o caso da revolta dos pecuaristas tradicionais do Oregon: Família… https://t.co/xKpKU6wf7i #GenteNoMeio
Posted by Desambientalismo on Terça, 5 de janeiro de 2016

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...